27 de setembro de 2016

8

Alvo errado

Eu e Amanda estávamos no metrô, sentados próximos a um moço que parecia ter bebido  além da conta. 
O que não achei natural já que eram apenas sete horas da manhã.
Sua camisa estava manchada de batom vermelho, o nó da gravata desapertado e uma garrafa de gim pela metade sobressaindo do bolso do seu paletó. 

Depois de ler as mensagens de seu celular, Amanda observou de esguelha  o moço  e após alguns minutos, volta-se para mim e pergunta:
- Diga-me, Fe, o que será que causa artrite?

 Como o  moço estava nos escutando, aproveitei para lhe dar  uma  indireta: 
- Escutar conversa alheia , ter uma vida  infeliz, passar a noite em claro na boêmia, muitas  mulheres de vida fácil, muito álcool e pouca fé  aumentam a chance de contrair  qualquer tipo de doença. 
- Puxa vida... - disse Amanda - estou desconsolada.

 Arrependido de ter dito isto  para Amanda e por ela ter sido o alvo errado da indireta, comecei a desculpar-me:
- Eu sinto muito, minha linda Amanda... não queria ser grosseiro com você... há quanto tempo você tem artrite?
- Eu não, meu lindo Fe... Meu pai  que tem artrite!
(ړײ
  [Às vezes, meu sogro me convida para um churrasco, mas não estou podendo ir...]
ײ
[Artrite:Inflamação de uma ou mais articulações que causa dor e rigidez, sintomas que podem piorar com o envelhecimento. Fonte: Hospital Israelita A. Einstein]
[Não sou o autor da "ideia" da piada.] 
O direito autoral defende a expressão de uma ideia, mas não a ideia.

23 de setembro de 2016

15

Volta por cima

Nem sempre estou radiante e, assim, fico com um estado mais soturno. 
Perco até a capacidade de pensar e sinto imensa tristeza.

Contudo nesse tempo de despreparo, com uma linda e simples voz me deparo, é a luz do sol que irradia, a esperança que não mais existia, asas que não imaginava mais crescer.  

♮Quando a tristeza instalar-se em teu peito, enlaçando-te com os nós da inquietude, fecha os teus olhos e faz-me de mim , seu colo, seu ninho, cama para teu sossego.
Faz-me de latíbulo para os teus anseios.
Abriga se no meu espaço.
Durma no meu abraço. 
Flutua em sonhos.
Deixa o mundo inteiro girar.
E quando não há mais nada a ser feito, 
permitas apenas estar e ficar na companhia do meu coração.♮  

Momento de apoio e colo , que me faz entender que chegou
a hora de jogar fora todo o peso da tristeza e dar a volta por cima.
[ Repaginada, qualquer semelhança com fatos ou pessoas é uma mera coincidência... ou não!]

20 de setembro de 2016

16

Lua em silêncio

Quando percebo que não estou flutuando nas brancas nuvens e a emoção perde o sentido,
dou tempo ao tempo para definitivamente tudo ficar bem.
Ou tenso, tento, vira e mexe, ponta da caneta aqui ou ali.

Contudo quando se é nada , nada muda! 
Melhor deixar assim, sem letras, sem cor e ir. 

É... ir.

Para onde vai? - Haverá quem possa perguntar-me.
Não sei, digo.
Estou refém da dúvida, do papel em branco, 
da  razão.

Mesmo assim,  sim, eu irei  e saberei como voltar.
Mas peço que nunca perca de vista a minha existência . 

Quem sabe olhando a lua em silêncio encontre a réstia de inspiração que faz bater o coração ,  alimentar a mente e  bailar das letras coloridas .
 Quem sabe   olhando a lua em silêncio  adormeça embalado pela poesia   brotada  suavemente como um suspiro  dos meus dedos.

Kilida Hamigha Vera Lúcia Duarte no G+ :
["Sugestão: pesquise imagens que lhe tocam. Flutue nelas. Elas podem lhe trazer belas inspirações..."]
[... Ficção"qualquer semelhança com fatos ou pessoas é uma mera coincidência"ou não!]

16 de setembro de 2016

11

Uma distração

Devo ter passado por uns cinco congestionamentos.
Menos-mal que ganhei o ingresso, pois cheguei cansado e sem  ânimo  até para encarar a fila  da pipoca e refrigerante.
Sentei no primeiro lugar que vi, mas segundos depois um moço chegou e disse que a poltrona era  dele, fiquei tipo WHAT ? 
E tinha mais essa... a poltrona era numerada! 
Saí e logo encontrei a minha, onde   à frente estava um senhor que resmungava cada vez que o celular - dele mesmo - tocava, fiquei tipo THAT?
Sentados à  esquerda, um  casal que não parava de conversar e à direita outro casal  que não parava de se beijar. 
 E para completar, sentado na poltrona atrás de mim,  tinha aquele moço com as pernas na poltrona da frente, que era justamente a minha,  um braço a ocupar a poltrona do lado, o outro braço a outra poltrona, a cabeça para trás, a pipoca no chão, fiquei tipo WT #@$%?

Quando eu já estava refastelado na  poltrona, suspirando cada vez que a diva Sonia Braga entrava em cena, comecei a ouvir uma discussão entre um, à esquerda e outro, à direita.  Em tom ameno e depois, um debate acalorado e cheio de divergência entre as partes  e nada do lanterninha da coalizão aparecer.

Entendo que precisamos exercer a nossa cidadania, evoluir culturalmente, intelectualmente, socialmente,  ideologicamente e politicamente , até para formar o próprio pensamento e  desenvolver  o  senso crítico  , mas ir assistir um filme e ficar procurando um novo sentido para sua existência em todas as cenas, também não , não é? 
E ainda mais em lugares onde não cabe 
especular ou discutir profundidade de algo que não tem propósito real para isso. 

Não é nem questão de viver em uma realidade paralela,
ser alienado , não ser reflexivo e pensante e ou fechar os olhos e ouvidos e sim, 
abrir nossas mentes e entrar na catarse da diversão, do lazer e do entretenimento. 

O fato é que eu só precisava de uma distração para desafogar a cabeça. 
E ir ao cinema foi  uma. 

subir de nível no jogo Pokémon GO sem gastar nenhum centavo é outra
e escrever um texto ficcional, uma outra.]